Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

ELES LÁ, NÓS AQUI






Enquanto os lá de cima legislam a seu próprio favor, usurpando poderes e abocanhando as riquezas da nação - e agora procuram livrar-se das acusações dos delatores premiados, depois de uma vida de fausto e privilégios... Enquanto as facções criminosas se organizam de dentro dos presídios em consórcios para compra de armas e assassinatos de seus rivais – numa disciplina e competência de fazer inveja aos patrões de grandes empresas aqui de fora... Enquanto isso nós, “os normais”, continuamos a viver nossa vidinha modesta, trabalhando, pagando impostos, ajudando-nos mutuamente e curtindo da melhor forma possível este verão escaldante.
Com o fim dos pedágios, as estradas não são lá o que poderiam ser, as verbas evaporaram-se, os engarrafamentos continuam, e o trajeto para os balneários deixou de ser um recreio, é agora uma grande penitência.
Mas tudo isso vale a pena quando a gente encontra lá os amigos e sabe que pode contar com eles. Com seu carinho, as mesmas lembranças, aquele papo alegre e descontraído que traz de volta tantas coisas vividas nos tempos em que se acreditava que o país estava em boas mãos, que só podia ir pra frente.
Mas nem tudo está perdido. Olhando os campos, as plantações da estação, o gado gordo nos pastos, pelo menos o nosso amado Rio Grande ainda é o celeiro do país. Ou parece.  Contando com gente laboriosa que é procurada por outros estados pelo seu caráter, idoneidade e competência.  
As manchetes dos jornais e as notícias de TV são alarmantes.  A cada dia que começa surgem novos escândalos, e notícias de aumentos nos impostos desencadeiam outros tantos em todos os setores de nossa economia.
Lembro que há muitos anos achei graça de uma chacareira ao oferecer seus produtos. Dizia que o preço dos ovos e das galinhas subira por causa da alta da gasolina. Eu, ignorante de economia na época, não vi a relação entre uma coisa e outra. Agora, sem precisar ter feito nenhum curso na área, a experiência me ensinou que ela estava com a razão.

Apesar de tantas preocupações com o futuro – sem água para muitos, e sem energia para todos - este verão teve muitos momentos felizes. Graças ao convívio com pessoas queridas e  encantadoras, que fazem a gente acreditar que  a vida neste planeta ainda tem salvação. Porque elas só desejam o bem, e esta corrente de amor terá mais força do que o mal que teima em dominar o mundo. Com certeza.