Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

NATAL: A ÚLTIMA ÂNCORA







O Natal é a última âncora do ano que finda. Suspensas as amarras, deixamo-nos flutuar rumo ao Ano Novo que desejamos seja melhor do que este.
Mas é tempo de agradecer. As horas voam com os preparativos para o grande aniversário, não há espaço para avaliar o quanto recebemos de graças. Deus seja louvado!
Nessa época, cansados da luta insana que foi o ano que passou, a tentar mudar a cara do mundo, que anda mais para Judas do que cristã, nossas resistências estão no limite, e o coração se derrete como manteiga à mínima provocação.
Agora são as canções natalinas, a decoração das ruas, o enlevo das crianças à espera do Papai Noel! Isto no lado claro da sociedade, das famílias constituídas, salários garantidos, carteira assinada, lucros nos negócios, filhos bem amados e bem assistidos. Porque do outro, é aquele olhar faminto olhando as vitrines iluminadas, desejando tudo o que não podem ganhar, por via legal, é claro!
Se pudéssemos ler seu pensamento nesta hora, quanta revolta contra a vida, o mundo e todos aqueles que os colocaram na atual situação de penúria e desesperança.
Mas a hora é de amor, e nunca como então nossas reservas de roupas, mantimentos e até brinquedos são doados com tanto desprendimento. Sentimos que armazenar coisas materiais não é o importante, mas também percebemos que essas doações não são o suficiente.  As carências dos marginalizados são outras. As novas gerações não aceitam esmolas, elas querem usufruir dos bens e regalias de que se acham excluídos. Pois se todos somos irmãos, a herança que Deus nos legou deve ser repartida equitativamente. Mas as injustiças vêm de tão longe, discriminação racial, classes sociais – os privilegiados e os excluídos , aqueles que mandam e os que têm de obedecer. A parte do leão é sempre a maior.
As mensagens de Natal, via email, expressam os sentimentos das pessoas de boa vontade. Com elas, queremos que todos vivam um alegre Natal, rodeados do carinho de seus familiares e amigos. Que haja para cada família motivos de regozijo pelos sucessos e vitórias alcançadas durante o ano que passou, formaturas, promoções na escola ou no emprego, nascimentos, casamentos, noivados. E que a saudade dos que partiram para sempre não roube o entusiasmo pelas perspectivas que se abrem ao iniciar um novo ano. Mas sirva de um elo mais profundo de amizade entre os que ficaram e comungam das mesmas lembranças.
Natal não é para falar... é para sentir.  É um momento de reflexão e de projetos. Para que no Ano Novo a gente possa acrescentar alguma ideia, um bom exemplo, uma iniciativa feliz para melhorar esse bocadinho de mundo em que habitamos.
O aniversariante, lá nas alturas, deve sorrir das tentativas dos humanos em agradá-lo presenteando-se mutuamente e aos que não podem sequer retribuir. Mas seu riso é de bondade, porque Ele sabe que jamais poderemos suprir todas as carências do mundo. Carência de pão, de teto, de amor. Ele conhece nossa boa vontade.
Feliz Natal. Feliz Ano Novo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário