Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 3 de maio de 2014

O MUNDO É OUTRO



Numa coisa todos com quem tenho falado ultimamente concordam: o tempo está passando ligeiro demais. Não é possível assimilar tudo o que acontece, nem dar conta dos itens da agenda de cada dia. Ficamos sempre frustrados, com aquela sensação de não ter feito nada, ou quase nada.
Enquanto isso, os canais modernos de comunicação estão expedindo notícias a toda hora e para todos os lugares. Novas descobertas – tanto de soluções para os males como o aparecimento de novas doenças incuráveis. Novos crimes valendo-se das tecnologias modernas, os bandidos sempre descobrindo os mecanismos antes da polícia. Guerras intermináveis no Oriente, cada vez mais cruéis, se é possível, e agora nas ruas das grandes cidades nossas.
Lembro a primeira notícia, ao vivo, que tive do computador. Era um mundo de aparelhos que ocupavam uma sala inteira de bom tamanho. Complicadíssimo de lidar. Na época eu estava na Secretaria de Educação do Estado e fui mandada para um curso, lá dentro mesmo, sobre o tema. O instrutor tinha vindo dos Estados Unidos. O que ele explicou, mesmo que tivesse sido em português, eu não poderia ter entendido, nem os meus colegas de aula. E agora, após vários anos de uso dessa tecnologia, não estou nem na terça parte de seus segredos. O pior é que surgem novidades a todo o instante, maneiras diferentes de acesso e outros aplicativos, impossível de acompanhar.
Nesta vertigem do mundo atual, um acontecimento surpreendente: ganhei uma netinha, tão fofa, rosada e rodeada de amor! A vida recomeça, a vovó precisa reciclar-se para saber lidar come ela. O enxoval apresentou novidades nas peças, não mais os manguitos nem as tiras de umbigo, as fraldas laváveis e os cueiros, agora tudo é mais prático. Nada de chupetas, só o leite materno e o calor da mãe, do pai, o seu colo, as atenções de toda a hora, mantendo-a limpinha e aquecida. Tive a glória de acalmar o seu choro, foi só falar mansinho e embalá-la com todo o mimo. Ela me entendeu.
Voltei às agulhas de tricô, agora preciso reaprender a tecer roupinhas de nenê. Tudo é possível, a Internet ficou em segundo plano.
Que bom! Nem tudo mudou, o amor ainda é o melhor canal de comunicação. Deus a abençoe, e a Virgem proteja sues passos. Amém.




Nenhum comentário:

Postar um comentário