Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 13 de maio de 2015

AGRADECENDO A HOMENAGEM






No meu tempo de aluna do Primário, era costume os boletins virem com um cabeçalho em letras maiúsculas que dizia o seguinte:
Comportamento
Aplicação
Pontualidade
Comparecimento
A palavra assiduidade ainda era desconhecida ou pouco usada.
Depois é que vinham as notas nas diferentes disciplinas.
Fui uma aluna comportada, aplicada e assídua. Só não conseguia a nota máxima em Pontualidade. Problemas meus da época...
Cada fim de ano era uma alegria receber os resultados finais. E com eles os cartões de louvores que a escola confeccionava em cartolina, pintados com muita arte pela Irmã Laurentina, que chegara recentemente da Alemanha.
Outra moda da época eram os exames de consciência que a gente fazia antes da confissão mensal. Havia uma listinha de prováveis pecados, entre os quais um que me chamava redobrada atenção: Dei mau exemplo?
Meu herói e personalidade exemplar foi desde cedo Tiradentes. Eu também sonhava salvar o meu povo -  até o martírio - ou descobrir fórmulas milagrosas para erradicar doenças e evitar outros males, ou viajar por todo o mundo, desbravar novas terras, enfim, fazer da minha vida algo espetacular e digno de ser lembrado.
Hoje me contento com meu espaço e com as atribuições que me couberam na vida. Compreendi que não há maior satisfação do que a do dever cumprido, ainda que humilde e ignorado.  O sentimento de pertencer a um grupo, interagir com os semelhantes, fazer a sua parte, que felicidade maior pode existir?
Esta homenagem, que me comove profundamente, recebo como um gesto de carinho desta  equipe admirável que coordena a Feira do Livro liderada por Pedro Vanolim. Sinal de que sou aceita por esta comunidade cultural, que faço parte da cidade, da Paróquia. O que muito me orgulha.
Dou graças por ter nascido e vivido nesta terra, de aqui ter minha família e criado meus filhos. Exercido minha profissão, meu ideal de vida. E pelo cultivo de preciosas amizades.
Muito obrigada, Rosane, querida colega de Oficina Literária, seu belo discurso e as palavras de carinho me tocam fundo. Obrigada a meus familiares e amigos -  pelo prestígio de sua presença. E aos leitores de minhas crônicas – com esses venho mantendo uma sintonia de ideias e afetos. E à brilhante equipe organizadora que me presta esta homenagem.
Pedro Vanolim, valoroso coordenador desta Feira, fala de minha conduta exemplar. Creio que, então, posso tirar de minha lista de pecados aquele que me preocupava muito na minha meninice: Dei mau exemplo?
Obrigada a todos por esta noite inesquecível.

PS- Este foi meu agradecimento pela homenagem recebida na 25ª Feira do Livro de Caçapava do Sul, edição 2015.



Nenhum comentário:

Postar um comentário